MATÉRIA | As vantagens de ser invisível

Da série Livros que inspiraram filmes:

As vantagens de ser invisível é o primeiro romance do Stephen Chbosky – conhecido tanto no cinema como na TV – que foi o roteirista do musical Rent (2005). Contudo, seu melhor trabalho foi a adaptação de seu próprio livro.

Retirando do livro e trazendo para a tela dos cinemas toda a leva de sentimentos contidos nas cartas de Charlie (personagem vivido por Logan Lerman); nessas cartas ele nos permite saber de sua história, suas inseguranças, medos, incertezas. As dúvidas do primeiro beijo, o primeiro amor, a transição da vida adolescente para a adulta.
Charlie é um garoto de 15 anos que, apesar da pouca idade, sofreu algumas perdas. Uma delas foi a de seu melhor amigo que cometeu suicídio.

Sua vida começa mudar quando conhece Sam e Patrick (personagens vividos por Emma Watson e Ezra Miller, respectivamente). Charlie vê nos novos amigos a oportunidade de seus medos e angustias serem substituídos por amor. Encontra neles o porto seguro que tanto havia procurado. Com suas novas amizades percebe que outras pessoas sofreram o mesmo tipo de coisa que ele e que finalmente podia confiar em alguém e que não iria ser julgado por tudo o que passou.

As vantagens de ser invisível busca mostrar o valor de uma amizade sincera e verdadeira. Aquele tipo de amizade que sempre buscamos e quando a encontramos não queremos largar. Todo o diferencial que a vida ganha ao se ter amigos e poder contar com eles em qualquer situação. Saber que eles vão conhecer seus “monstros” interiores e não irão se afastar, eles vão permanecer ao seu lado com base e apoio para tudo.

Confesso que o conteúdo do filme é magnífico. Em minha humilde opinião foi captada toda a essência apresentada no livro. É aquele tipo de filme que você quer guardar dentro de um potinho pra nunca mais perder. E se você ainda não leu ou assistiu eu só posso te dizer uma coisa: Corre! Vai ler e assistir agora! Não vai ser uma perda de tempo. Você vai acabar e se perguntar “Por que eu não tinha lido/assistido antes?”.

Autor: Pedro Castellan .

Facebook Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: