RESENHA | O Jogo Infinito – A Doutrina Da Morte

Título original: The Eye of Minds
Autor: James Dashner
Páginas: 298

Sinopse: Michael é um habilidoso gamer. E como a maioria dos gamers, ele passa mais tempo na VirtNet do que no mundo real, imerso de corpo e alma numa realidade virtual completamente viciante. Graças a tecnologia, qualquer pessoa pode experimentar universos fantásticos, colocar a própria vida em risco sem sofrer sequer um arranhão, ou apenas fazer novos amigos. Para um hacker essa experiência pode ser ainda mais divertida. Quem se preocuparia com as leis e os códigos de conduta de uma realidade construída? Afinal, tudo não passa de um jogo.
Um jogador está indo muito além de onde qualquer outro jamais se atreveu a ir: fazendo gamers seus reféns dentro da VirtNet. Todos eles são declarados mortos. No entanto, as razões permanecem um mistério. O governo sabe que para pegar um hacker, é preciso de um outro hacker. E procura Michael para integrar a equipe oficial. O risco é enorme. Se Michael aceitar o desafio, será preciso sair da VirtNet, pois o sistema está cheio de armadilhas e predadores que ele é incapaz de imaginar. E assim, o emaranhado entre as linhas que separam o jogo da realidade poderá nunca mais se desfazer.

A Doutrina da Morte é a mais nova saga de James Dashner, autor bestseller do The New York Times, com a sua saga intitulada Maze Runner. Doctrine of Death é a mais nova aposta de Dashner e sua editora, e já conta com os três exemplares publicados: O Jogo Infinito, Regras do Jogo e a Última Fase.

O Jogo Infinito inaugura a saga nas livrarias do mundo, e veremos agora se conseguirá alcançar o sucesso do primeiro volume de Maze Runner, Correr ou Morrer.

O livro se passa anos no futuro e conta a história de Michael (nome dado em homenagem a Michael Bourret, agente literário e amigo de Dashner), um habilidoso gamer que está entre os milhares de usuários da plataforma Virtnet, uma realidade virtual criada para que a experiência de um jogo seja a mais real possível.

Após presenciar um suicídio não tão convencional de uma garota chamada Tanya, Michael começa a questionar o que a garota alegou, instantes antes de arrancar seu núcleo (o que conectava seu cérebro àquela realidade), o que a fez não só morrer no jogo, mas também a fez sofrer de uma cruel morte cerebral no mundo real. Antes de morrer, Tanya alertou Michael sobre os perigos da Virtnet e a ameaça eminente de um novo usuário chamado Kane, que está dominando a vida virtual.

No volume 01 da saga Doutrina da Morte, Michael, ao lado de seus amigos, Bryson e Sarah, os quais o garoto nunca encontrou fora da Virtnet, partem em uma missão suicida atrás de combater esse novo vilão.

O Jogo Infinito é um livro que prende o leitor desde as primeiras páginas. A escrita descritiva e irônica de Dashner vinculada às personagens marcantes e com personalidades próprias, são capazes de colocar o leitor dentro da Virtnet.

Somos capazes de nos sentir nervosos quando Michael está, em pânico quando o protagonista se atenta a algum perigo, e até mesmo capazes de sentir vontade de ir ao banheiro quando o personagem faz as necessidades. Com capítulos de títulos altamente chamativos e pausas dramáticas em seu enredo, Dashner não é apenas um mestre da fantasia e da ficção científica, mas é também um profissional em explorar o interior da mente humana.

Afinal, quem garante que a humanidade não chegará à uma Virtnet? Em um mundo em que a tecnologia está tão presente, as ideias e o universo em que o Jogo Infinito se passa não parecem tão longe de nossa realidade.

A história muito se assemelha ao anime e mangá japonês Sword Art Online, de Reki Kawahara. Michael e Kirito, principal de Kawahara, possuem muitas semelhanças de aparência e temperamento, o que, particularmente, para mim, deixou a leitura ainda mais interessante.

Ideias de um mundo semelhante, mas que ao mesmo tempo, conseguem ser altamente divergentes.

O volume 02 de Doutrina da Morte, o chamado Regras do Jogo, já está na minha lista de próximas leituras.
E aí, está pronto para encarar esse desafio?

Pressione start e que o jogo comece.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: