POESIA | A Preza Que Precede a Prece

poesiaramon

A Preza Que Precede a Prece
Tentativas em vão,
Zarpando em busca de novos ares,
Um triunfo, será que ainda há algo a ser conquistado?
Sempre há!

O mais agradável verso, a reza, a preza,
Mas a minha, as minhas já não possuem o seu valor,
Não sei se ascendem, se decaem
Ou se meramente esgueiram-se no ar de verão.

Faço por você, porquê por mim não existe
Um para quê, e nem por quê
Portanto e entretanto
São palavras que ainda usarei, mas não sei se errei.
Peço que peça em prece para que esse tormento acabe
Ou eu me acabo buscando o fim deste túnel desmedido,
Mas diferente dos outros
Nesse só há trevas,
Desprovido de toda luz
Que habita o céu diurno,
Mas…, mas será que eu vou ou fui?
Esse é o triste pesar de quem não tem nada
A prezar.
Ramon Lucas.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: