RESENHA | Ganhadores do 1° concurso da Revista Autoramente!

Ganhadores do 1º concurso literário da revista AUTORAMENTE!
O Clube de Livros, como patrocinador da revista Autoramente se comprometeu a fazer a resenha dos 3 ganhadores, escolhidos através de votação popular.

Se você não está sabendo do que se trata, então dá uma olhadinha na revista, conheça os textos de todos os concorrentes e quem sabe você não seja o próximo a ter seu trabalho resenhado aqui também? (além dos prêmios da revista)

1 º Lugar

“Aquele que espera nas sombras”, resenhado por Lua Bueno Cyríaco

Eis a grande pergunta “o que há depois da vida?”

Em termos objetivos, essa seria a grande questão do conto “Aquele que espera nas sombras” de Fabio Alex.

Mas é claro, tudo o que gera um duvida, gera uma reflexão a cerca dela, desde o porquê se apegar a necessidade dessa resposta, até as especulações das possíveis verdades. E é isso que percebemos na personagem central, a depressiva Emilia, que apesar de estar passando por um momento conturbado e de aparente fragilidade, é na verdade uma pessoa de grande força de vontade.

Ao meu ver, o conto investiga através do dialogo entre dois personagens vários questionamentos humanos, como a vida após a morte, merecimento, destino, fraqueza e força. De um lado Maximus, que antes era um rapaz cheio de vida agora é um fantasma com vários medos, incluindo o do desconhecido, afinal, o que realmente viria após a morte?

Sua interlocutora, Emilia, uma garota que em vida, parece não aproveitar muito bem ela, desejando para si o destino que seu amigo teve. Mas como dito anteriormente, ela começa a revelar, no desdobrar da conversa, investigando seus pensamentos no decorrer das argumentações, algumas ideias talvez inesperadas para alguém considerado fraco, pela sociedade.

A escrita é dinâmica, com bastante dialogo, tratando-se de basicamente uma discussão de concepções entre personagens, com argumentos que muitas vezes são reconhecidos por nós mesmos, pois já consideramos todas essas coisas, em algum momento da vida. Por isso, é fácil reconhecer a sinceridade da escrita, que fala do que muitos de nós sentimos também através das palavras de um fantasma e um vivo.

É perceptível que o autor tem a tendência de investigar concepções e conceitos em sua narrativa, bem como seus personagens, traços esses que podem ser percebidos em seus outros trabalhos, como a trilogia “A estrada morta”, “Viagens noturnas” e a “Mãe dos deuses” além de seus outros contos, sempre usando o fantástico como cenário sem deixar de lado o que há de mais humano; sua natureza, questões e tormentos.

2º Lugar

“Atravessando Tempestades”, resenhado por Felipe Cao

O texto Atravessando Tempestades, ganhador do segundo lugar no 1° concurso literário da revista Autoramente é, na verdade, uma deliciosa degustação dos primeiros capítulos do livro homônimo que está para ser concluído em breve no Wattpad.

Ele narra a história de Maria, uma garota prodígio habituada às perdas que a vida lhe impôs. Órfã de pai e mãe desde o nascimento, ela foi criada pela avó, descendente de índios tupi-guaranis, cuja sabedoria não era proveniente dos estudos, mas sim da capacidade de absorver todos os ensinamentos – até mesmo aqueles implícitos – que a vida lhe proporcionou. Entregue à própria sorte aos sete anos de idade, após a morte anunciada da avó, Maria foge de sua terra natal para não ser entregue ao orfanato da cidade e, tempos depois, é ironicamente acolhida em um orfanato administrado por um convento da Igreja Católica. Em sua moradia provisória, ela passa a usufruir clandestinamente da imensa biblioteca do lugar, colocando em ação sua inteligência privilegiada e seu auto-didatismo incrível. Sua rápida evolução intelectual é notada pelo padre e mais tarde seu segredo é também descoberto por ele, sendo proibida de frequentar a biblioteca, até então um dos poucos prazeres de sua vida. Ana, a freira do convento que resgatou Maria das ruas e se tornou a sua principal mentora e cuidadora é vítima de um mal súbito e morre. Maria está novamente em luto. Até que um dia aparece um cavalheiro de posses no orfanato, chamado Henrique, disposto a adotar uma criança e, surpreendentemente, a escolhida é Maria. Sua vida é então  transformada e Maria passa a se deleitar com os prazeres que o dinheiro pode comprar, quando a frágil e amada esposa de Henrique falece e ele, mergulhado na dor e na tristeza, se entrega ao vício do jogo; certo dia, numa aposta ensandecida, perde todos os seus bens na mesa de carteado…

Esta sucessão de acontecimentos drásticos é narrada sucintamente logo no início da trama, como forma de introdução para o que vem a seguir: a luta de Maria para reerguer o que sobrou da sua nova família. Isso já dá ao leitor uma dimensão da dinâmica do livro, da profusão de reviravoltas à que Maria será submetida e a certeza de que terá uma leitura muito longe da monotonia e do enfado. Utilizando uma linguagem quase que predominantemente poética, mas que as vezes esbarra no uso de figuras de linguagem em demasia, é visível a preocupação da autora com a revisão do texto, a escolha das palavras mais adequadas e a sua preocupação em manter este nível elevado de escrita no decorrer da trama. As descrições são sempre minuciosas e te transportam diretamente para o local da ação.

Quanto à temática principal, é uma história que fala das perdas da vida e suas mais variadas esferas: a pessoal, que provoca o luto e esvazia a alma; e a material, que tira da zona de conforto e impele à ação. Ambas comprometem os sonhos, provocam tristezas, angústia, dor, desânimo. Para superá-las é preciso muita determinação, força de vontade e maturidade, esta que muitas vezes independe da idade da pessoa, como veremos no livro e que fazem da protagonista desta história uma verdadeira heroína. Só mesmo uma pessoa iluminada para suportar todas essas agruras da vida e manter-se fiel aos seus valores e persistente diante da dura existência. Terá Maria conseguido colocar o seu poderoso intelecto e a sua inexplicável resiliência à serviço do seu objetivo principal de reestruturar sua família, a despeito de todas as dificuldades e desafios? A resposta para essa pergunta é um convite à leitura do livro que é muito bom!

Enfim, o texto (e o livro em si) justifica plenamente a sua seleção pela banca examinadora do concurso e a expressiva votação que lhe garantiu o segundo lugar da competição. A leitura do livro é altamente recompensadora!

3º Lugar

“Entre o Crime e a Lei”, resenhada por Flaviane Botelho

Claudia Cazarotto é uma contadora brasileira que está tentando ser bem sucedida profissionalmente em Manhattan. Após ser contratada na empresa Blue Velvet, sente sua vida mudando – e nem sempre no bom sentido, como podemos observar durante a leitura integral da obra no wattpad.

O texto ganhador do terceiro lugar do concurso trata-se de uma das muitas confusões que Claudia se mete após entrar para empresa na qual trabalha.

Rebecca é a melhor amiga e companheira de trabalho de Claudia. Quando Rebecca começa a se envolver com Scaffa, um homem perigoso e com gênio difícil, Seth, dono da Bluet Velvet e um homem de contatos, alerta Claudia sobre os perigos que a mesma está correndo e ela se sente na obrigação de cuidar da amiga.

Após Scaffa dar varias demonstrações de ser um homem abusivo e comprovar todos os alertas que foram dados sobre ele, Rebecca enfim termina seu relacionamento com ele.

Enquanto ela segue sua vida, achando que apenas suas palavras foram o suficiente para que Scaffa desaparecesse da sua vida, ele trama algo muito além.

E é esse episodio que é apresentado no texto da revista. Rebecca é ‘sequestrada’ por Scaffa e consegue apenas deixar uma pequena dica de onde está para Claudia.

Correndo contra o tempo, a contadora precisa juntar as peças do quebra cabeça. E precisa achar um jeito para resgatar Rebecca com vida. Contando com aliados que fez durante sua estadia em Manhathan.

Com uma narrativa descritiva a autora nos passa a sensação de estar vivendo tudo juntamente com a protagonista. Além de um enredo surpreendente e uma trama maravilhosa e muito bem costurada, a autora faz jus ao prêmio que ganhou quando faz a ambientação da história. Eu recomendo a leitura da obra inteira, que está disponível gratuitamente na plataforma do wattpad.

Observação: recentemente a autora mudou o nome da obra para “Scrupulo – vale quanto pesa”.


Gostaram? Então dêem uma conferida nas histórias publicadas na revista seguindo esse link.
E para quem quiser conferir a continuação (ou melhor, a obra inteira) basta acessar os links abaixo:

Fabio: https://www.facebook.com/fabioalexworldart/photos/a.526878567455173.1073741833.523413057801724/527824560693907/?type=3&theater

Fernanda: https://www.wattpad.com/story/77304506-atravessando-tempestades

Teresa: https://www.wattpad.com/story/72376728-scrupulo-vale-quanto-pesa

Facebook Comments

2 comentários em “RESENHA | Ganhadores do 1° concurso da Revista Autoramente!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: